Serra do Marão une 6 Municípios

Sexta-feira, 29 de janeiro de 2016, fica marcada na história do País como o dia em que a união entre vários Municípios se revelou ser efetivamente uma realidade.

Santa Marta de Penaguião, Peso da Régua, Baião, Mesão Frio, Amarante e Vila Real, procederam à assinatura do Protocolo de Intenções do Marão que foi traçado na lógica de unir os seis Municípios em volta de um bem que é comum e valorizado por todos: o Marão.

Pensar globalmente, agir localmente e em parceria, sempre com o intuito de preservar o Marão tal qual é, bem como as suas características genuínas e diferenciadas, foi o ponto de partida do protocolo que, de agora em diante, une estes municípios.

O propósito é ainda explorar todos os produtos endógenos da serra, a dinamização do turismo de natureza, tendo em conta as potencialidades nessa área, nomeadamente a paisagem, trilhos, gastronomia e a biodiversidade.

Um dos objetivos principal da recém-criada parceria é o desenvolvimento da economia ligada ao turismo, preservando e salvaguardando sempre e acima de tudo a riqueza natural e cultural existente na Serra do Marão.

A capela da Sra. da Serra foi o palco escolhido, como não poderia deixar de ser, e recebeu os representantes dos seis municípios que, aquando das suas intervenções, e depois de felicitar o colega de Santa Marta de Penaguião pelo “pontapé de saída”, frisaram o empenho total no cumprimento do protocolo em todas as suas cláusulas. Dar o seu contributo para a criação de ações comuns, que visem à valorização do Marão e promovê-lo enquanto destino turístico; conceber uma identidade visual para a Serra do Marão; estabelecer parcerias com instituições, associações e agentes económicos que contribuam para o enriquecimento das ações realizadas neste território e para o seu usufruto; desenvolver entre todos estratégias para a manutenção da área implantada em cada território, como a recuperação de caminhos, trilhos e/ou outros marcos paisagísticos emblemáticos; assinalar o 2º domingo de Julho como o dia do Marão e por fim, promover uma ação anual comum de reflorestação e candidaturas conjuntas aos financiamentos existentes ou que possam vir a existir são os objetivos a prosseguir.

De realçar que já está prevista a primeira ação/atividade conjunta para o próximo dia 21 de Março.